Vivire – Inverno 2010

20 de April de 2010 18:02 comentários3
Anúncios

Vivire – Inverno 2010
Nova coleção firma o posicionamento da marca na moda balneário
e traz à tona o universo das sensações

Conhecida em Salvador e outras partes do Brasil como marca forte de moda balneário, há apenas três temporadas a Vivire optou por desenvolver coleções especiais para o inverno. O projeto, que começou tímido, passa agora a uma cartela de mais de 60 modelos de roupas e trajes de banho, sem contar as linhas exclusivas de acessórios.

Dessa vez, a inspiração são os sentidos humanos, com destaque para os indissociáveis olfato e paladar. Em “Na Bandeja” – Inverno 2010, Virgínia Moraes e sua equipe de estilo buscam um inverno que é mais marcado por elementos sensíveis e da memória do que propriamente pelo clima frio, que em geral não é próprio dos destinos de balneário.

Vivire – Inverno 2010
Vivire – Inverno 2010

Vivire – Inverno 2010
Vivire – Inverno 2010

Vivire – Inverno 2010
Vivire – Inverno 2010

Como não poderia deixar de ser, as peças de “Na Bandeja” não foram pensadas apenas para serem vestidas, mas também sentidas. Por causa disso, foi dada importância ainda maior para a escolha dos tecidos e apuro das modelagens. Assim, mesmo numa coleção de inverno, é possível experimentar o tão afirmado “espírito dos trópicos” que caracteriza a Vivire. “A nossa idéia é que depois de achar uma peça bonita e decidir vestir, a cliente tenha a experiência de se sentir acolhida pela peça, sem nada que incomode ou pareça fora do lugar”, explica Virgínia Moraes.

A cartela de cores para esse inverno é o que se poderia chamar de refrescante, algo sempre bem vindo em destinos mais quentes. A proposta é acompanhar a pirâmide olfativa, que organiza aromas tanto para alimentos quanto para perfumes. Assim, a coleção tem sua fase inspirada nas notas de saída ou cabeça, que representam a primeira explosão de um cheiro, com toques cítricos. Nessa fase, entram os tons de verde limão e laranja.

Em seguida vêm as notas de coração, as mais marcantes do perfume, geralmente associadas ao frutado e floral. Para essa fase, a equipe de estilo escolheu os tons de oliva, rosa e azul, especialmente as variações de pêssego e lavanda, quando entram nas araras peças confeccionadas um tipo especial de linho, que tem aparência de jeans. E, por fim, na conclusão da coleção, coincidindo com as notas de fundo ou amadeiradas, entram em cartaz as pelas em tons terrosos, já preparando o Verão 2011.

Na linha de banho, o inverno Vivire tende ao clássico, seguindo os modelos que já conquistaram a preferência da clientela, como os cortininhas, tomara-que-caia e cortes mais tradicionais de maiô. “Em geral, as clientes se dispõe a ousar mais no verão. No inverno, preferem aqueles modelos que já fazem parte do seu estilo”, lembra Virgínia.

Já na linha de roupas as novidades são muitas, todas inspiradas nos uniformes e aventais dos chefs de cozinha. Na prática, essas impressões se traduzem em linhas simples, formas amplas e confortáveis, cortes funcionais com bolsos e presilhas e botões em toda parte. Assim, a marca continua seu projeto de estar cada vez mais presente no cotidiano de sua mulher ideal, ultrapassando os limites do lazer e sendo incorporada ao guarda-roupa de trabalho e afazeres diários.

Para cumprir o desafio, a coleção traz ainda mais fortes as calças de modelagem ampla e macacões, falsas sobreposições para evitar o calor e modelos mais casuais de bodies.

Todo o conforto e funcionalidade propostos pela coleção não se realizaram sem os tecidos adequados. Por isso a aposta em malhas de alta maleabilidade e fibras naturais. Entre elas estão o algodão orgânico, produzido em esquema de agricultura familiar sem o uso de agrotóxicos, e o tencel, cujo processo produtivo reduz sensivelmente o consumo de água. Esses dois materiais chegam às lojas com tingimento natural feito com pigmentos de pau-brasil, urucum, açafrão, erva-mate e outras plantas brasileiras.

O linho e a seda mista estão ainda mais presentes, e nessa estação ganham a companhia do jeans, até então inédito nas araras Vivire. Nessa primeira incursão pelo mundo do índigo, a marca aposta em vestidos estilo salopete, bermudas e calças. De acordo com Virgínia, a idéia de incluir o jeans na cartela de materiais faz parte do projeto de tornar a marca cada vez mais presente no cotidiano das clientes. “É um produto indispensável à vida urbana, por isso entendemos que precisava estar na nossa loja”, conclui.

Vivire – Inverno 2010
Vivire – Inverno 2010

Informações: Ecletique

Vivire – Inverno 2010

Fashion Bubbles


Loja Fashion Bubbles