Estudo do Data Popular revela características da consumidora do Brasil

9 de September de 2013 10:13 Seja o primeiro a comentar
Anúncios

Quem é a consumidora brasileira? Foi esta pergunta que conduziu mais um estudo do Data Popular, Instituto de Pesquisa especializado nas classes C e D brasileiras. “Se antes, esta mulher enxergava a moda como necessidade, agora ela é uma ferramenta para a autoestima”, revelou Renato Meirelles, presidente da empresa. Entre as entrevistadas, 61% revelou concordar com a afirmativa: A maneira que me visto mostra quem eu sou e como quero aparecer para determinadas pessoas ou ocasiões.

Outro dado relevante é que, em uma geração, o número de mulheres da sociedade cresceu 36%, já o público feminino com carteira assinada elevou-se em 162%. A montante só ressalta os diferentes papéis que esta mulher desempenha, e que agora ela tem seu próprio dinheiro, justificando o período de consumo desenfreado.”A mulher passou a circular em locais em que não circulava, ampliando seu repertório de moda” , confirmou Meirelles.

Estudo do Data Popular revela características da consumidora do Brasil
Pequisa revela características de consumo de moda do público feminino do Brasil

Realizada em diferentes estados do País, 72% da população feminina acentuou que se vestir bem é fundamental para ser feliz, e apenas 30% acha que gastar com moda é desperdício. Para quem fabrica roupas e acessórios para as brasileiras, é interessante levar em consideração também que 65% das mulheres trabalham de ônibus, o que exige um visual apropriado e mais confortável. Além disso, 51% da população do País está acima do peso — ou seja, a maioria veste tamanhos maiores que 38, 40 e 42.

Estudo do Data Popular revela características da consumidora do Brasil 72% das mulheres brasileiras acham que se vestir bem é fundamental para ser feliz

E como e quando essa consumidora compra? Ainda de acordo com o presidente do Data Popular, 53% das mulheres compram roupas em promoção. E em relação à última compra, 51% adquiriu em uma loja de rua, 37% no shopping, 7% na feira e 5% de sacoleiras. Outro dado interessante é em relação ao vitrinismo: o estudo apontou que quanto menor a renda da consumidora, maior a preferência por displays cheios de produtos e por peças coloridas. E a publicidade, seria importante? De acordo com a pesquisa, 48% já comprou alguma peça que aparece em uma propaganda.

Estudo do Data Popular revela características da consumidora do Brasil Renato Meirelles, presidente do Instituto Data Popular

Meirelles aponta também que para as brasileiras, a marca não é um status, mas sim um aval de qualidade. Mas e a modelagem, tem importância? Aparentemente, esta é a característica que as consumidoras mais levam em consideração, uma vez que 63% afirmam comprar marcas desconhecidas se o produto veste bem.

Já em relação em como o público feminino do País se informa sobre moda, 69% dele revela ter algum interesse pelo segmento, sendo que apenas 32% acompanha as semanas de moda na imprensa. Enquanto 47% se inspira no visual dos amigos e 80% já quis ter o figurino das novelas.

Fotos: reprodução / Estadão, UOL e Terra

Por Marcela Leone

Estudo do Data Popular revela características da consumidora do Brasil

Marcela Leone

Graduada em jornalismo e moda, Marcela é apaixonada por tudo que envolva o universo da moda, beleza, comportamento e cinema. Adora cultura geek, mas só quando o assunto é tecnologia. Já atuou na Revista Estilo, Guia Jeanswear, All Lingerie, Blog do Pro e colabora com a revista World Fashion.


Tags:
Loja Fashion Bubbles